Notícias Corporativas

Sistema oferece recursos para atualizar avaliação escolar

Mais de 1 milhão de crianças e adolescentes de 4 a 17 anos estavam fora da escola no último ano, conforme dados do Censo Escolar da Educação Básica 2022, realizado pelo MEC (Ministério da Educação), Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) e Deed (Diretoria de Estatísticas Educacionais).

Por outro lado, o percentual de aprovação dos estudantes começou a voltar ao patamar pré-pandemia, com o crescimento no número de matrículas no ensino médio e educação profissional, apesar da queda no número de egressos ao EJA (Educação de Jovens e Adultos). O balanço apresenta informações de 47,4 milhões de estudantes em todo o Brasil.

Para Amanda Joanoni, Gerente Pedagógica da Moderna Compartilha, o panorama da educação brasileira é desafiador. E é nesse cenário que a Moderna Compartilha – sistema educacional que atua no âmbito da transformação digital das escolas – oferece ao mercado ferramentas que visam auxiliar a prática pedagógica.

Na perspectiva de Joanoni, as tradicionais provas escritas não podem ser o único tipo de avaliação escolar aplicada em uma instituição de ensino.

“A forma como avaliamos os estudantes brasileiros está evoluindo. Longe de se resumir apenas às convencionais provas escritas, a avaliação escolar engloba uma série de métodos que refletem de maneira mais holística o desempenho e as necessidades dos educandos”, afirma.

Para Joanoni, é fundamental entender que avaliar vai além de apenas atribuir notas. “Este processo deve servir como suporte no planejamento e nas revisões do processo de ensino-aprendizagem”, explica. Ela destaca como funcionam os quatro tipos de avaliação escolar nos tópicos a seguir:

  1. Avaliação Formativa – Concentra-se no acompanhamento contínuo dos alunos, identificando avanços e dificuldades e ajustando a abordagem pedagógica conforme necessário;
  2. Avaliação Somativa – Realizada ao final de um período de ensino, tem como objetivo medir o nível de domínio dos conteúdos pré-estabelecidos, resultando frequentemente em uma nota ou classificação;
  3. Avaliação Diagnóstica – Utilizada no início de um período letivo, avalia os conhecimentos prévios dos alunos, permitindo ajustes no planejamento pedagógico;
  4. Avaliação Comparativa – Mede e compara o desempenho dos alunos em relação a um padrão ou critério estabelecido.

A Gerente Pedagógica da Moderna Compartilha ressalta que, além destas avaliações, é vital destacar a variedade de instrumentos avaliativos à disposição dos educadores, como produções orais, questionários, listas de exercícios, seminários e autoavaliações. “Estes instrumentos são essenciais para oferecer um retrato mais completo e dinâmico do progresso do aluno”, diz.

Nas palavras de Joanoni, o papel da avaliação escolar é promover a aprendizagem, orientar o planejamento pedagógico e, acima de tudo, valorizar o desenvolvimento contínuo dos estudantes. “À medida que o campo da educação continua a se adaptar e evoluir, nossos métodos de avaliação também devem fazê-lo”, articula.

Avaliações devem preparar os estudantes para as demandas atuais

Na visão de Joanoni, a modernização e atualização das avaliações são fundamentais na sociedade contemporânea por diversas razões. A começar pelas mudanças sociais e tecnológicas: 

“Vivemos em um mundo em constante transformação, onde as tecnologias evoluem rapidamente e as formas de comunicação e interação social se reinventam. E é imperativo que as avaliações reflitam essa realidade, preparando os estudantes para as demandas atuais”, complementa. Ela expõe quatro pontos sobre o tema nos tópicos a seguir:

  1. Habilidades do Século XXI – Além das competências tradicionais, é crucial que os alunos desenvolvam habilidades como pensamento crítico, resolução de problemas, criatividade e habilidades socioemocionais. Avaliações modernizadas podem incentivar e medir essas competências;
  2. Diversidade e Inclusão – A sociedade e a comunidade escolar são compostas por uma diversidade crescente de culturas, identidades e experiências. Avaliações atualizadas podem garantir que todos os alunos, independentemente de sua origem, sejam avaliados de forma justa e equitativa;
  3. Personalização do Ensino – Cada aluno é único e tem o seu próprio ritmo e estilo de aprendizado. Avaliações modernizadas permitem uma abordagem mais personalizada, considerando as individualidades e necessidades específicas de cada estudante;
  4. Feedback Construtivo – Avaliações modernizadas e bem estruturadas fornecem feedbacks mais detalhados e construtivos, auxiliando professores e alunos a entenderem melhor os pontos de melhoria e os avanços realizados.

Além disso, a Gerente Pedagógica da Moderna Compartilha chama a atenção para a relevância prática de novas avaliações: “O mundo atual requer que os alunos apliquem seus conhecimentos em situações práticas. Avaliações que simulem cenários reais, ou que exijam a aplicação de conhecimentos em contextos práticos, tornam-se mais relevantes e significativas”.

Para concluir, Joanoni destaca que a modernização das avaliações é uma resposta necessária às transformações da sociedade e da comunidade escolar. “A avaliação escolar deve ser realizada de forma assertiva a fim de garantir que a educação permaneça relevante, inclusiva e alinhada com as demandas do século 21”, afirma.

Para mais informações, basta acessar: https://www.modernacompartilha.com.br/

%d blogueiros gostam disto: