ModaTendências

Grupo Soma conquista Certificação B com suas 15 marcas

Com a certificação internacional, o grupo reforça o compromisso com altos padrões de desempenho ESG

O Grupo Soma, maior conglomerado de varejo de moda do país, passa a integrar o Movimento B, índice internacional que certifica empresas comprometidas em gerar resultados positivos tanto do ponto de vista econômico quanto ambiental e social.

O Soma se tornou uma Empresa B após responder a detalhada Avaliação de Impacto B (BIA), que tem o objetivo de comprovar o valor que a companhia gera para o bem-estar das pessoas e do planeta.

“O Sistema B acredita que as empresas têm o papel de acelerar a implantação de uma nova economia, em que o maior indicador de sucesso seja o de promover impactos positivos que beneficiem a sociedade e o planeta”, diz Rodrigo Santini, diretor executivo do Sistema B Brasil.

Como funciona a Avaliação de Impacto?

Para obter a certificação, as empresas precisam atingir uma pontuação mínima, gerada com base em aproximadamente 300 questões, que abrangem cinco dimensões: 

  • Comunidade, 
  • Meio Ambiente, 
  • Governança, 
  • Clientes e Trabalhadores, 
  • Modelos de Negócio de Impacto. 

De uma vasta gama de empresas que preenchem o formulário para dar início ao processo de Certificação, pouco mais de 300 estavam aptas a se certificar no Brasil, e destas, 25 (aproximadamente 8%), fazem parte do setor de moda.

“Queremos colaborar para a aceleração da agenda ESG na moda, gerando resultados positivos para os nossos stakeholders: clientes, colaboradores, parceiros, acionistas, ou seja, toda a comunidade com a qual nos relacionamos. A Certificação B é uma grande validação de que estamos no caminho certo, criando uma moda cada vez mais consciente e responsável”, comenta Roberto Jatahy, CEO do Grupo Soma.

A trajetória do grupo até a certificação

A jornada do Grupo Soma com o Sistema B começou em 2016, com a participação da Farm no Rio+B, projeto que incentivou empresas cariocas a tomarem consciência de seu impacto socioambiental, e se engajarem numa agenda comum de sustentabilidade. Na ocasião, a Farm respondeu pela primeira vez a Avaliação de Impacto B.

Em 2020, o grupo aderiu ao “Caminho+B”, jornada de preenchimento da Avaliação de Impacto B guiada pelo time do Sistema B Brasil, com o olhar de seus consultores. Esse trabalho gerou um planejamento de melhorias em processos e projetos internos, visando expandir as ações de ESG da empresa.

No ano de 2021, aconteceu a criação da Área de Sustentabilidade Corporativa e a incorporação de duas operações, a NV e a Cia. Hering, que já estava passando pelo processo de Certificação B, que foi finalizado em dezembro de 2021. Até então, a Cia. Hering era a única marca do grupo certificada.

Em 2022, o Soma deu entrada na sua certificação em 2023 obteve a certificação em todas as suas quinze marcas: Animale, Animale Oro, Farm, Farm Global, Fábula, Dzarm, Foxton, Cris Barros, Off Premium, Maria Filó, NV, Hering, Hering Kids, Hering Intimates e Hering Sports.

Taciana Abreu, Head de sustentabilidade do Grupo Soma, que esteve à frente do processo desde 2016, reforça a importância da evolução do grupo: “A Avaliação de Impacto B foi o grande diagnóstico que guiou a nossa agenda de sustentabilidade institucional e das marcas, embasando, junto com nossa matriz de materialidade, as estratégias e metas ESG do Grupo Soma. Toda imersão no processo nos tornou mais maduros e ajudou a criar uma cultura transversal na empresa, que hoje pensa tudo que faz considerando as lentes do impacto positivo social, ambiental e econômico”, diz.

Principais destaques ESG que contribuíram para a Certificação B:

  • A empresa plantou mais de 1 milhão de árvores em todos os biomas do Brasil, 425,62 mil mudas só em 2022 (por meio do Programa “Mil árvores por dia, todos os dias”, da Farm).
  • Foram compensadas mais de 185 mil toneladas de CO2 desde 2020.
  • O Soma atingiu 76% de utilização de energia renovável nas unidades administrativas e fabris, sendo que as unidades administrativas e fabris da Cia. Hering já utilizam 99% de energia renovável.
  • Em 2022, o grupo recuperou, por meio da reciclagem e do coprocessamento 96% dos resíduos gerados, sendo que 100% dos resíduos têxteis foram reciclados por meio da parceria com a Eurofios.  
  • O Soma teve redução acumulada, desde 2019, de 34% no consumo de água e na geração de efluentes.
  • Em 2022, mais de 260 mil peças receberam um novo destino por meio de projetos de circularidade, como bazar das marcas para colaboradores, o Movimento Animale Vintage e a parceria da Farm com o Enjoei.
  • De acordo com o último Censo de Diversidade (2022), o Grupo Soma é composto de 70% de mulheres. Elas ocupam 55% das posições de liderança.
  • 47% das pessoas respondentes desta mesma pesquisa se autodeclararam pretas e pardas, e o grupo está comprometido em acelerar essa representatividade nos cargos de liderança.
  • Em 2022, a Hering ocupou a quarta posição das marcas com maiores saltos de desempenho no Índice de Transparência da Moda (ITM), Animale e Farm também responderam ao índice.
  • Ainda no último ano, o Soma respondeu ao Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) pela segunda vez, subindo mais de 16 pontos em relação ao ano anterior. Em 2023, a empresa participou do processo novamente e aguarda a divulgação de resultados.

Modelos de negócio de impacto:

Para o Sistema B, modelos de negócio de impacto são iniciativas extraordinárias, verificáveis e duradouras cujos produtos ou serviços geram benefícios para os públicos de interesse. No caso do Grupo Soma, os modelos de negócio de impacto classificados na sua Certificação B estiveram relacionados à atualização da missão da empresa em seu Estatuto Social, ao desenvolvimento da cadeia de valor, à empregabilidade de imigrantes e à parceria com o povo índigena Yawanawá. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: