Notícias Corporativas

Cibersegurança: empresa brasileira atua com solução de MSS

Com o objetivo de proteger informações cruciais e, ao mesmo tempo, manter a atenção na geração de valor para seus respectivos negócios, as empresas estão cada dia mais inclinadas a externalizar suas estruturas de segurança. Tendo isso em vista, a Brasiline, empresa de cibersegurança, oferece uma solução no modelo MSS (Managed Service Security – Serviços de Segurança Gerenciados, em português).

Clerio Almeida, CEO da Brasiline, explica que o MSS simboliza um setor do mercado reservado para MSSPs (Empresas Provedoras de Serviços Gerenciados de Segurança).

“Conforme indicação do Gartner, essas empresas [MSSPs] são responsáveis por monitorar e gerenciar ambientes de TI de maneira remota, fazendo uso coletivo dos SOC (Centros de Operação de Segurança”, afirma.

Ainda nas palavras de Almeida, a tendência seguida pelas companhias de externalizar as estruturas de segurança é alcançada através da adoção do modelo de MSS SOC: “Os serviços gerenciados de segurança são uma alternativa para as corporações que buscam por uma solução robusta e confiável para a proteção dos dados corporativos”, diz o CEO.

Segundo um levantamento conduzido pela Fortinet, cerca de 75% das empresas de OT (Tecnologia Operacional) sofreram ao menos um ciberataque em 2022. A análise “Estado da Tecnologia Operacional e Cibersegurança 2023” destaca que os ataques mais frequentes foram: invasões de malware (56%), phishing (49%) e ransomware (32%).

Além disso, o estudo aponta que, apesar de ter havido uma melhora do ano passado para 2023 no número de organizações que não sofreram invasão de cibersegurança (6% para 25%, respectivamente), ainda há mais oportunidades de melhorias, já que três quartos das organizações de OT registraram ao menos uma invasão em 2022. 

“O MSS Brasiline fornece as soluções de cibersegurança como serviço, sustentando e garantindo a continuidade das soluções ofertadas. Ao fornecer as soluções, garantimos a continuidade e manutenção das mesmas”, conclui Almeida.

Para mais informações, basta acessar: https://brasiline.com.br/ ou seguir @brasilinetecnologia

%d blogueiros gostam disto: