BrasilNotícias Corporativas

Black Friday 2023: vendas de eletrônicos devem crescer 76%

Um levantamento da Rakuten Advertising indica aumento expressivo nas vendas online de eletrônicos impulsionadas por anúncios digitais durante a Black Friday 2023. A estimativa, que se refere às vendas impulsionadas por uma rede de afiliados (produtores de conteúdo que veiculam publicidade em troca de comissões por venda ou clique), é de um crescimento de 76% nesse nicho em relação ao mesmo período do ano passado.

O e-commerce hoje funciona como uma solução para muitos consumidores em busca de maior praticidade e preços acessíveis. Segundo a Rakuten Advertising, nesse ano, o comércio eletrônico deve atingir mais de 10% do total de vendas no varejo no Brasil, consolidando a sua posição como um canal de vendas vital para esse mercado. 

As previsões da companhia indicam que o comércio eletrônico no Brasil continuará crescendo a uma taxa anual de dois dígitos até 2027, o que manterá o mercado brasileiro de e-commerce entre os dez principais do mundo.

“Esse importante insight reflete o alto engajamento contínuo dos consumidores brasileiros nas vendas online, um canal cada vez mais visto como opção preferida para um número crescente de shoppers em todo o país”, diz Evelin Amaral, Diretora de Client Services da Rakuten Advertising. “Neste fim de ano, o e-commerce irá novamente desempenhar um papel central na jornada de compra dos brasileiros, especialmente durante a Black Friday e a CyberWeek,” afirma.

Tendências de compra por categorias

Pesquisa recente da Rakuten Advertising aponta que 9 dos 10 melhores dias de venda do ano acontecem durante a Black Friday, em novembro. Considerando as compras por categorias, a empresa realizou uma análise sobre o comportamento no comércio eletrônico no segundo trimestre de 2023, como forma de antever prováveis movimentos de compra durante a Black Friday desse ano.

A categoria de moda registrou um crescimento de 12% nos cliques e 9% nas vendas ao longo do segundo trimestre, confirmando que as compras e gastos permaneceram robustos no período. No entanto, o número de pedidos diminuiu em comparação ao ano passado. 

Já na vertente de beleza, as vendas continuaram em alta, com um aumento de 79% no mesmo período em relação a 2022. Os cliques também aumentaram em 21%, enquanto o número de pedidos cresceu 13% no mesmo recorte.

Nas lojas de departamento, uma das principais verticais na rede brasileira, foi registrado um crescimento constante em todas as métricas considerando apenas as transações via internet, à exceção do valor médio do pedido (AOV).

“Notamos uma transformação significativa nas estratégias dos afiliados. Indo além do último clique, eles agora influenciam em toda a jornada do consumidor, desde a conscientização pré-Black Friday até a compra, resultando em um aumento expressivo de 43% na conversão de tráfego dos nossos parceiros”, diz Bruna Nobre, Head of Publisher Development da Rakuten Advertising.

A profissional ainda destaca o crescimento contínuo na categoria de influenciadores, com ênfase em reviews e comparações de produtos. “Essa abordagem orienta usuários em busca de informações e do melhor custo-benefício, estabelecendo uma dinâmica de confiança e fornecendo informações valiosas”, afirma.

Para as vendas online nessa Black Friday, a expectativa é de que os varejistas novamente adotem uma abordagem estratégica. “O enfoque será em atividades promocionais e programas de fidelização para atrair e reter clientes”, conclui Evelin.

Crescimento de afiliados

Em 2022, a Rakuten Advertising registrou crescimento de 88% nas vendas intermediadas por anúncios online veiculados dentro de sua rede de afiliados no Brasil. Analisando as estratégias de conversão, os afiliados de cashback foram os que mais se destacaram, concentrando a maior parte do market share durante períodos de pico nas vendas.

A diversificação de estratégias ao longo do funil contribui para investimentos mais planejados e assertivos dos anunciantes, minimizando riscos e variando as fontes de tráfego. A figura do influenciador também funciona como peça fundamental de validação de compra. Segundo pesquisa do Google Insights, 70% dos adolescentes em todo o mundo confiam mais em influenciadores de nicho do que em “celebridades” de alcance nacional ou global.

Uma recente pesquisa da Rakuten Advertising destacou a força de influenciadores do nicho de beleza, sendo responsáveis por um crescimento de 73% dessa vertente de janeiro a junho de 2023. Outras categorias como saúde e bem-estar, lojas de departamento e viagens também se destacam ao terem as vendas impulsionadas por meio do marketing de influência.

“Pensar no influenciador de forma estratégica, alocando criadores de conteúdo no início do funil, por exemplo, para educar seu consumidor, garante uma jornada mais fluida do cliente, que chega ao último clique sem dúvidas de que está fazendo um bom negócio”, afirma Evelin.

Estímulos no fim do funil de vendas, como cashback e programas de pontuação para fidelizar o cliente, são outras dicas da executiva. Mas, segundo ela, essa prática também funciona no meio de funil, pois pode influenciar positivamente o consumidor no momento em que ele compara e analisa o produto em relação à concorrência.

%d blogueiros gostam disto: