CidadesDestaques

Prefeito anuncia segunda fase da operação ‘Estiagem’ beneficiando 81 comunidades ribeirinhas com 143 toneladas de alimentos

O prefeito de Manaus, David Almeida, deu início, na manhã desta segunda-feira, 13/11, à segunda fase da operação “Estiagem”, que beneficiará 854 famílias residentes em 16 comunidades, às margens do rio Negro, com 143 toneladas de alimentos em cestas básicas (8.406 unidades), 576.800 litros de água potável e 75.500 litros de combustível, entre diesel e gasolina.

A nova etapa da operação conta com o repasse, pelo governo federal, de R$ 3,6 milhões, via Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR).

O chefe do Executivo municipal fez questão de salientar que essa ação contemplará um número maior de famílias, dado o agravamento da seca dos rios da região. “Eu acredito que, entre dez e 15 dias, a gente consiga chegar às 81 comunidades. Vamos voltar onde já estivemos. Tanto a zona ribeirinha quanto a área terrestre serão visitadas nesse trabalho que nós ampliamos. Eram 75 comunidades e ampliamos para 81. Então, vamos buscar chegar ao maior número de comunidades possíveis para atender a população que tanto precisa”, destacou Almeida.

Os trabalhos serão capitaneados pela Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social (Semseg), por meio da Secretaria Executiva de Proteção e Defesa Civil Municipal (Sepdec).

David Almeida também destacou que uma terceira fase da operação não está descartada, uma vez que o rio Negro voltou a descer, após um período de cheia, conhecido como “repiquete”.

“O rio é cíclico. É de conhecimento de todos que essa é a pior e mais severa estiagem de todos os tempos. Nós estamos sofrendo algo que nunca sofremos. A nossa esperança é que o rio Solimões está subindo lá na cabeceira. Em Quito, está enchendo aproximadamente 61 centímetros por dia. Então, as águas que vêm de lá, quando chegarem aqui, vão represar o rio Negro. Também já era para estar chovendo com uma maior intensidade. Falam que é em virtude das mudanças climáticas, e eu acredito que seja mesmo. Então, nós vamos ter que nos adaptar, pois isso vai ser mais recorrente”, afirmou o prefeito.

Ação

Para o vice-prefeito e secretário municipal chefe da Casa Civil, Marcos Rotta, a segunda etapa de ajuda humanitária é a confirmação de um olhar atencioso que a Prefeitura de Manaus tem com as comunidades ribeirinhas.

“Dando sequência à operação Estiagem, estamos entregando mais cestas básicas, águas e combustíveis para as famílias afetadas. A maior seca da história tem sido desafiadora, mas a união de esforços, sob a liderança do prefeito David, faz com que possamos diminuir os impactos neste momento complicado pelo qual passam as comunidades ribeirinhas e vamos continuar com essa atenção necessária e especial a todos que precisam”, disse Rotta.

No cronograma da Sepdec, 854 famílias residentes em 16 comunidades às margens do rio Negro receberão o benefício nos primeiros dias dessa segunda fase da operação. Dentre elas, Nova Esperança do Apuaú, Santa Isabel do Acariquara, Coração de Maria, Maravilha e Nova Esperança do Cuieiras.

De acordo com o titular da Semseg, Sérgio Fontes, esse trabalho realizado pela prefeitura não seria possível sem a união das secretarias municipais.

“É importante esse lançamento da segunda fase da operação, lembrando que a primeira fase foi com recursos exclusivos da prefeitura. Foi uma ação integrada de secretarias, que se uniram e não mediram esforços neste pior momento da história da vazante do nosso rio Negro e aqui esse momento continua. Infelizmente, nós estamos no repiquete. Então, a situação ainda não acabou”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: