AmazonasCidadesDestaquesPolítica

Antonio Stroski, secretário da SEMMAS, recebe dinheiro do IPAAM e acumula cargos ilegalmente

Amazonas – Uma bomba envolvendo a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMMAS), da Prefeitura de Manaus, e o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (IPAAM), do Governo do Estado, está prestes a explodir. O Portal CM7 Brasil recebeu com exclusividade, nesta terça-feira (17), a relação de funcionários lotados na SEMMAS que estão infringindo a Lei, acumulando cargos públicos e recebendo dinheiro também do IPAAM. Dentre estes nomes, está o do titular da Secretaria, Antonio Stroski.  Através de um levantamento realizado pelo Portal CM7 Brasil, foi possível identificar que desde que Antonio assumiu a pasta da Secretaria Municipal, em janeiro de 2021, permaneceu recebendo dinheiro também do IPAAM, órgão que ele tem uma certa familiaridade pois já foi presidente entre os anos de 2011 a 2015. Além disso, em 2017 Stroski voltou a comandar o órgão estadual, quando ainda era Secretário de Meio Ambiente do Governo. Porém, nem mesmo quando se tornou Secretário de Meio Ambiente da Prefeitura de Manaus, Stroski  “largou o osso”. Ele permaneceu integrando a folha de pagamento do IPAAM. Em janeiro de 2021, Antonio recebeu a quantia de R$13.500 do seu primeiro salário como titular da pasta que compõe o Executivo Municipal. No mesmo mês, do respectivo ano, Stroski também recebeu do IPAAM o valor de R$5.529,36, totalizando um montante mensal de R$19.029,36 recebido de ambos os órgãos públicos.

Com o passar dos anos, os valores tiveram reajustes. Atualmente, segundo dados que constam nos Portais da Transparência, Antonio Stroski recebe R$17.100 pela sua atuação no comando da SEMMAS, além de R$ 11.274,44 do órgão estadual. Somado os valores, o secretário agora recebe R$28.374,44 que, comparado a janeiro de 2021, evidenciou um aumento de quase R10 mil mensais nas remunerações pelos acúmulos indevidos de cargos.

São dois anos e nove meses que Antonio recebe dos cofres públicos como se não estivesse cometendo uma imoralidade contra a administração. Vale ressaltar que no momento em que se é nomeado para um cargo de Secretário Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, é necessário dedicar-se integralmente para a pasta em questão, independente do horário. Sendo assim, ficam os seguintes questionamentos: Mesmo sendo proibido, em que momento Antonio Stroski trabalhava no IPAAM para receber? Seria ele um funcionário fantasma? O Executivo Municipal não se atentou nesta questão antes de nomeá-lo? Este escândalo é o suficiente para exonerá-lo?. Bem, estas perguntas precisarão ser respondidas à população. Uma coisa é certa: Antonio precisará arcar com as consequências pelo dano ao erário público e devolver os recebimentos indevidos aos cofres da Prefeitura de Manaus ou Governo do Amazonas. Amanhã o Portal CM7 Brasil revelará a lista dos demais servidores que estão acumulando cargos na SEMMAS e no IPAAM. A máfia será exposta. O que diz a lei Segundo o Artigo 37 de Constituição Federal de 1988, o acumulo de cargos é vedado ao menos que haja uma compatibilidade de horários para as seguintes profissões: professores, professor e técnico científico, e cargos privativos para profissionais de saúde. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: